Fórum Estadual do Rio Grande do Sul

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

06/03/2018 12:56:18 - Atualizado em 06/03/2018 12:56:18


MPT na Escola realiza primeira capacitação do ano para a região de Porto Alegre

Evento reuniu coordenadores pedagógicos dos 30 municípios participantes

O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS) realizou na sexta-feira (2/3) a primeira capacitação do projeto MPT na Escola 2018 voltado aos Municípios da região de Porto Alegre. São 30 os confirmados para a segunda edição do eixo educacional do projeto “Resgate a Infância” do MPT, voltado ao combate ao trabalho infantil.
 
A capacitação buscou sensibilizar coordenadores pedagógicos dos Municípios participantes para as questões relativas ao trabalho infantil. O objetivo é que apresentem o tema aos professores das escolas que participarão, pautando o assunto nas atividades escolares, como proposto no material de apoio fornecido (foi fornecido material, como no ano passado?). O MPT na Escola também realiza anualmente concurso que premia os trabalhos artísticos produzidos pelos alunos das escolas participantes. 2017 foi o primeiro ano em que o prêmio foi realizado no Estado.
 
A capacitação aconteceu no auditório da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT4) e foi conduzida pela procuradora Patrícia de Mello Sanfelici, coordenadora nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), do MPT. Foram abordados conceitos sobre trabalho infantil, aprendizagem profissional e rede de proteção a crianças e adolescentes. Também foram dadas orientações sobre como proceder para lidar com casos de trabalho infantil. A servidora Bruna Rossol (MPT em Porto Alegre) também organizarou o evento. A procuradora Enéria Thomazini (MPT em Santa Cruz do Sul), que é coordenadora regional da Coordinfância também conduz o projeto MPT na Escola.
 
Em 2018, participarão escolas públicas de Ensino Fundamental, a serem escolhidas pelos Municípios de Arroio do Sal, Balneário Pinhal, Cachoeirinha, Capão da Canoa, Capivari do Sul, Cidreira, Dom Pedro de Alcântara, Eldorado do Sul, Esteio, Glorinha, Gravataí, Imbé, Itati, Mampituba, Maquiné, Mariana Pimentel, Morrinhos do Sul, Mostardas, Nova Santa Rita, Osório, Porto Alegre, Santo Antônio da Patrulha, Sapucaia do Sul, Sertão Santana, Terra de Areia, Três Forquilhas, Torres, Tramandaí, Viamão e Xangri-lá.
 
Além destes 30 Municípios da região de Porto Alegre, confirmaram a participação no projeto mais 12 da região de Santa Cruz do Sul e mais três da região de Uruguaiana, totalizando 48. Municípios da região de Passo Fundo e Pelotas ainda devem formalizar sua participação, em audiências locais.
 
Projeto
O projeto “Resgate à Infância” do MPT se divide em três eixos: o “Profissionalização”, voltado a empresas e ao preenchimento das vagas reservadas por Lei a aprendizes; o “Políticas Públicas”, voltado aos Municípios, com o objetivo de articular e fortalecer a rede de proteção da criança e do adolescente; e o “Educação”, voltado, através do MPT na Escola, a escolas de Ensino Fundamental da rede pública. A proposta é trabalhar o tema em atividades em sala de aula, sensibilizando os envolvidos para o problema.
 

Fonte: Revista News


Deixe seu comentário

Login

Comentários (1)

Bianca Alcântara Baldo

15 de Junho de 2018 às 09:43:32
Gostaria de parabenizar todas essas ações que de fato educa e transforma. Tenho um projeto cultural idealizado desde 2009 com várias ações voltadas para a criança e o adolescente. Estamos com um espetáculo em cena desde 2017 denominado ? Infância sem Trégua a Arte Transforma?, trabalho de dança e artes integradas que vem emocionando diversas pessoas que acabam se identificando e principalmente refletindo sobre atitudes que muitas vezes estão na nossa frente e fechamos os olhos.
Este é o link do vídeo!
https://youtu.be/OgB5ERbjN3E

Destaques

FNPETI participa da 2ª Jornada Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

Fórum aborda a vulnerabilidade de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil

Aumenta o número de crianças em situação de pobreza entre 2016 e 2017

IBGE divulga Síntese dos Indicadores Sociais. m 2017, dois em cada cinco trabalhadores do país eram informais

O gosto amargo do trabalho infantil e do trabalho escravo pode estar no chocolate

Para conscientizar os envolvidos na cadeia produtiva do cacau no Brasil, MPT e OIT divulgam pesquisa e documentário

Acesse o III Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador

Plano abrange os anos de 2019 a 2022 e está disponível no site do FNPETI