Notícia

11/09/2017 10:26:14 - Atualizado em 12/09/2017 08:41:58


BA: Jovens de Salvador lançam peças de comunicação

Coletânea é resultado de formações com jovens de 15 a 29 anos, moradores de bairros periféricos

As identidades e pluralidades das comunidades de Salvador reveladas em peças de comunicação produzidas por jovens. Esta é a característica da coletânea de produtos lançada entre 06 e 14 de setembro nos bairros do Nordeste de Amaralina, Fazenda Coutos, Plataforma e Beiru/Tancredo Neves. O primeiro lançamento aconteceu na quarta-feira (06), com a apresentação à comunidade do Nordeste de Amaralina o documentário “Movimento Boqueirão – meu bairro também fala”. 
 
Larissa Teixeira, 21 anos, participou como entrevistadora durante a produção do documentário. “Para mim, é gratificante. Gostei muito, porque essa comunidade (Boqueirão) é muito discriminada. Aqui tem muitas coisas boas, gente de bem, jovens de bem”, ressalta. Laís explicou que o documentário, produzido por jovens do próprio Boqueirão, conta a história do bairro. “Para esconder a localidade, fizeram um grande muro para dividir área nobre da área pobre. A gente conta também a história de pessoas que moram aqui”. 
 
Nos dias 12 e 13 de setembro é a vez da turma do Beiru lançar a mostra de áudio/sonoplastia “Tempestade de Sonhos”, fruto da formação em rádio. O evento acontece às 14h, na Associação Arenoso Buscando Futuro (Rua Luís Gomes, nº 19, Arenoso). Também no dia 13, os/as jovens de Plataforma apresentam ao público a exposição fotográfica “Subúrbio Comunicando Cotidiano”. O lançamento acontece às 14h, na Associação de Moradores de Plataforma (AMPLA), situada na Praça São Braz.
 
Um desfile, no dia 14 de setembro, marca a exposição das camisetas produzidas pelos garotos e garotas de Fazenda Coutos, participantes da formação em design. As peças, que trazem expressões e gírias utilizadas na comunidade, serão exibidas na Escola Municipal de Fazenda Coutos (R. Alameda Almirante Marques de Leão, s/n), às 14h. 
 
A coletânea é resultado das formações nas linguagens de vídeo, rádio, fotografia e design, desenvolvidas no âmbito do Programa Corra pro Abraço Juventude, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Em Salvador, as ações são desenvolvidas pela CIPÓ – Comunicação Interativa e contemplam jovens de 15 a 29 anos. 
 
“Trabalhamos com garotos e garotas vulnerabilizados/as. São aqueles que vivem em bairros com altos índices de violência, possuem baixa escolaridade, não dispõem de oportunidades de inserção no mercado de trabalho e nem têm acesso a projetos sociais”, explica Paloma Araújo, da CIPÓ, que atua como educadora referência do Programa.
 
Os/as jovens optaram por trazer em seus produtos aspectos das comunidades conhecidos apenas por quem vivencia o cotidiano local. Eles/as foram os/as grandes responsáveis pelo planejamento e elaboração das peças de comunicação. “Minha experiência na aula de vídeo foi muito interessante. Nunca tinha mexido numa câmera, não conhecia nada de edição. Gostei muito”, comenta a jovem Tauane dos Santos, de 19 anos, moradora do Boqueirão, no Nordeste de Amaralina.
 
O Programa Corra pro Abraço Juventude contempla, além das formações em educomunicação, atividades voltadas ao desenvolvimento pessoal e social das/os jovens participantes. São trabalhadas questões ligadas à identidade, gênero, raça, pertencimento, autoestima, planejamento de vida e redução de danos.
 
“O objetivo é contribuir para a formação cidadã, a autonomia e inclusão social destes garotos e garotas, que estão inseridos em contextos de múltiplas vulnerabilidades”, destaca Leandro Vilas, coordenador da CIPÓ, responsável pelas ações do Corra pro Abraço Juventude em Salvador.
 
Atualmente, 62 jovens são atendidos pela iniciativa. “Adquiri muita experiência, gostei muito do que eu fiz. Tinha um pouco de dificuldade de me expressar e hoje não tenho muita vergonha de falar com as pessoas. Eu era uma pessoa muito agitada, demais. Aprendi a ouvir, a esperar o momento de falar”, afirma Larissa. 
 
SERVIÇO:

O quê? Lançamento da mostra de áudio/sonoplastia “Tempestade de Sonhos”
Quando? 12 e 13 de setembro (terça e quarta-feira), às 14h.
Onde? Biblioteca Comunitária Zeferina Beiru (Rua Gilberto Bastos, s/n, Arenoso, Beiru - próximo à Escola Antônio Sérgio Carneiro)
 
O quê? Lançamento da exposição fotográfica “Subúrbio Comunicando Cotidiano”.
Quando? 13 de setembro (quarta-feira), às 14h.
Onde? Associação de Moradores de Plataforma - AMPLA (Praça São Braz).
 
O quê? Desfile de lançamento de camisetas com arte e design em estamparia.
Quando? 14 de setembro, às 14h.
Onde? Escola Municipal de Fazenda Coutos (Alameda Almirante Marques de Leão, s/n).

Fonte: Cipó - Comunicação Interativa


Deixe seu comentário

Login

Comentários (1)

Paulo Mesquita

18 de Setembro de 2017 às 11:13:56
Gostaria de saber como ter um projeto deste desenvolvido aqui em Maceió, nas associações de bairros.

Destaques

Seminário ECA, 27 anos depois, debate trabalho infantil

Representantes do FNPETI, do FETIPAT-AL e do FEPETI-SE participam do encontro nesta semana em Alagoas

Menino de 14 anos morre após ser atropelado enquanto trabalhava

Adolescente trabalhava no Lixão da Estrutural, em Brasília

BA: Jovens de Salvador lançam peças de comunicação

Coletânea é resultado de formações com jovens de 15 a 29 anos, moradores de bairros periféricos

Fundação Abrinq lança nota técnica sobre pacto federativo

Lançamento ocorre durante seminário “Um município para acrianças e adolescentes”, promovido pelo Programa Prefeito Amigo da Criança