Notícia

10/08/2017 12:25:31 - Atualizado em 10/08/2017 12:26:18


Governo veta prioridade para metas do PNE no orçamento de 2018

Para FNPETI, decisão compromete a redução do trabalho infantil e agrava exclusão escolar

Foto: Marcelo Sant Anna/Imprensa MG/Fotos Públicas
 
O governo federal retirou a prioridade para as metas do Plano Nacional de Educação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018. A lei que orienta a realização dos gastos públicos federais foi sancionada nesta quarta-feira (9) com mais de 40 vetos, informou o site de notícias G1
 
A decisão do governo amplia o risco de descumprimento dos objetivos do PNE. De acordo com levantamento de entidades do setor de educação, 80% dos objetivos previstos para até 2017 do Plano não foram cumpridos.
 
Para a secretária executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), Isa Oliveira, o veto é inaceitável.  “Retirar a prioridade para as Metas do PNE na LDO é mais uma das medidas que confirmam que crianças e adolescentes não são prioridades para o governo”, ressalta.
 
“A Educação é um direito fundamental de crianças e adolescentes e a garantia do acesso à escola pública de qualidade é uma estratégia importantíssima para a prevenção e a redução do trabalho infantil”, complementa. 
 
A decisão governamental compromete o cumprimento da Meta 8.7 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em que o Brasil pactua “tomar medidas imediatas e eficazes” para acabar com o trabalho infantil em todas as suas formas até 2025. 
 
O veto também vai agravar a exclusão escolar, que já é preocupante. Atualmente, 2,8 milhões de crianças e adolescentes em idade escolar obrigatória estão fora das salas de aula. Além disso, com o corte orçamentário, a elaboração e implementação do Custo Aluno-Qualidade inicial (CAQi), índice que permitiria recuperar o déficit educacional, não sairá do papel, alerta a reportagem. 
 
Em entrevista ao G1, o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, declarou que, “se antes era uma prioridade só no papel, tirando do papel, acabou o nosso espaço de diálogo com o governo federal para lutar pelo Plano Nacional de Educação”.
 
Confira a reportagem na íntegra clicando aqui.
 
 
 

Fonte: G1


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Governo paralisa combate a trabalho infantil e escravo

Recursos acabaram na semana passada; entidades de defesa de direitos pedem audiência com ministro do Trabalho

Igreja é condenada a pagar R$ 100 mil a jovem por exploração de trabalho infantil durante 3 anos

Jovem trabalhava das 7h às 23h entre 2012 e 2015 em igreja em João Pessoa

Produção acadêmica contribui para enfrentar o trabalho infantil

Conheça trabalhos realizados por pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba sobre inserção precoce no trabalho

Governo veta prioridade para metas do PNE no orçamento de 2018

Para FNPETI, decisão compromete a redução do trabalho infantil e agrava exclusão escolar