Fórum Estadual do Maranhão

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

30/11/2017 13:19:37 - Atualizado em 30/11/2017 13:19:37


Maranhão cria Comitê Estadual de Adolescentes na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil

Criação do Comitê vai fortalecer a Rede de Proteção dos Direitos das Crianças e Adolescentes, avalia secretária executiva do FEPETIMA

O Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil do Maranhão (FEPETIMA) e o Tribunal Regional do Trabalho/16ª Região, realizaram segunda-feira, 27 de novembro, em São Luís, o III Workshop sobre Prevenção e Combate ao Trabalho Infantil e o I Encontro Estadual de Adolescentes na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil.
 
A palestra de abertura foi sobre a temática "Trabalho infantil: realidade, proteção integral efetiva e ações do TRT8", proferido pela Desembargadora do TRT da 8ª Região do Pará, Maria Zuíla Lima Dutra. Em seguida "A rede de proteção contra o trabalho infantil" foi ministrada pelo  Promotor da Infância e da Juventude de São Luís, Márcio Tadeu Silva Marques, o Procurador Antônio de Oliveira Lima do Ministério Público do Trabalho do Ceará, falou sobre "Atuação da rede de proteção na prevenção e combate ao trabalho infantil”.
 
O Coordenador do Comitê Nacional de Adolescentes na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (CONAPETI),  Felipe Caetano da Cunha abordou "A participação dos adolescentes no Combate ao Trabalho Infantil".
 
Durante o evento foi criado o Comitê Maranhense de Adolescentes na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (COMAPETI). Adolescentes de 22 municípios  passam a fazer parte do comitê, sendo um titular e um suplente totalizando 44 membros, tendo como Coordenador do Comitê estadual, Felipe Daniel Reis Santos de São José de Ribamar e ajunta Nádia Mesquita de Vargem Grande, os dois irão representar o Estado no Comitê nacional.
 
“O objetivo da criação do Comitê é fortalecer a Rede de Proteção dos Direitos das Crianças e Adolescentes, dando voz a eles, tonando-os em agente de transformação social onde vivem”. Disse Poliane Mendes, Secretária Executiva do FEPETIMA.
 
O comparativo dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios  PNAD sobre o ranking nacional do trabalho infantil no Brasil, mostra que na idade de 5 a 17 anos em 2014 o Maranhão ocupava a 3º posição, em 2015 passou para o 11º lugar, representado em torno de 145 mil crianças adolescentes em situação de trabalho infantil.
 
Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) 16% das crianças em situação de trabalho infantil são do Maranhão, ocupando o segundo lugar em trabalho infantil doméstico no nordeste. Entre 2014 e 2016, morreram 6.879 crianças em decorrência do trabalho infantil.
 


Deixe seu comentário

Login

Comentários (1)

Ananda Letícia Vaz do Rêgo

03 de Dezembro de 2017 às 15:36:51
Boa tarde! sou coordenadora do PETI no município de Chapadinha-Ma.Tive o prazer de participar do I Encontro Estadual de Adolescentes na Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil. Na minha opinião foi um encontro proveitoso e enriquecedor de conhecimentos, tanto para os que ministraram a palestra, como para os ouvintes ali presentes, em especial ao público-alvo,objetivo do I encontro que são os adolescentes . Acredito que esta iniciativa do Estado em criar um comitê seja bastante proveitosa para os adolescentes, onde eles poderam expor conhecimentos, trocar ideias,tirar dúvidas e ficar a par dos próximos encontros que o Estado promover, assim como dos assuntos relevantes para levar essa transformação a diante. Espero poder participar de mais encontros e ver o avanço, de cada adolescente engajado nesta bela iniciativa do Estado do Maranhão. Até os próximos encontros.

Destaques

FNPETI divulga Campanha de 12 de junho de 2018

Tema deste ano são as piores formas de trabalho infantil

PRF mapeia 2,4 mil pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças

Estradas e rodovias federais foram avaliadas no levantamento da Childhood e da PRF

Adolescentes participantes do II Congresso Brasileiro de Enfrentamento à Violência Sexual escrevem Carta

Documento reúne propostas para o enfrentamento à violência

Semana de Ação Mundial está com inscrições abertas

Ação é coordenada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação e tem como tema os cortes orçamentários na educação