Fórum Estadual de Goiás

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

22/06/2016 10:35:46 - Atualizado em 22/06/2016 10:35:46


Município de Inhumas (GO) tem mobilização contra o trabalho infantil

Comunidade participou de atividades como oficinas de arte, roda de capoeira, gincanas e permuta de livros

Em Inhumas (GO), uma série de atividades animaram o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil.
 
No dia 11, crianças, adolescentes e a comunidade puderam participar do evento Sábado no Parque, programados pela Prefeitura, em conjunto com as Ações Estratégicas do PETI e as Secretarias Municipais de Promoção Social, Cultura e Educação.
 
Foi montado um balcão de informações sobre o trabalho infantil, com distribuição de revistas, panfletos e saquinhos de lixo para carros.
 
Uma série de atividades lúdicas para a criançada também foram incluídas na programação, como oficinas de artes, roda de capoeira, gincanas valendo brindes, como mochila com materiais escolares, brinquedos, revistas do Plenarinho, do Ministério Público Federal e camisetas dos direitos da criança e adolescente.
 
Para estimular a leitura, foi montada gibiteca e biblioteca, área de poesia de cordel e a permuta de livros “Toma lá dá cá”. E não podia faltar um lanche com pipoca, algodão doce, água e salada de frutas.
 


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Trabalho infantil no Carnaval. O que nós temos a ver com isso?

Artigo da coordenadora do Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Elisiane Santos, chama a atenção para essa violação de direitos

PB: Conapeti divulga nota sobre deputado que elogiou trabalho infantil

Deputado estadual Doda de Tião incentivou em uma rede social uma criança que trabalhava vendendo picolé

Trabalho infantil não é folia! Participe da campanha do MPT

Objetivo da ação é alertar para a situação de crianças e adolescentes que trabalham durante o Carnaval

Organizações solicitam ações pelo fim da violência contra crianças e adolescentes

Dados alarmantes sobre abusos, explorações e elevados índices de homicídios motivaram a ação do grupo, do qual o FNPETI faz parte