Fórum Estadual da Bahia

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

21/02/2019 17:48:50 - Atualizado em 21/02/2019 17:48:50


Bloco Fique de Olho traz como tema o combate ao trabalho infantil

A ação de conscientização é realizada em Salvador e também trata da exploração sexual de crianças e adolescentes em grandes eventos como o carnaval.

Foto: Daniele Rodrigues/SJDHDS

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a gravidade do trabalho infantil e da exploração sexual de crianças e adolescentes em grandes eventos como o carnaval – período em que esses crimes estão mais propensos a ocorrer –, o Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), realiza, este ano, uma ação inédita: o “Bloco Fique de Olho”, que está levando materiais informativos sobre o tema, marchinhas de carnaval tocadas pelo Neojiba e diversas atrações de conscientização aos bairros populares de Salvador antes do início da folia (28 de fevereiro).

A mobilização está ocorrendo desde o dia 19 e segue até o dia 26 de fevereiro, no Barrio da Paz, Itapuã, Liberdade, Nordeste de Amaralina e Pelourinho. 

“O Bloco Fique de Olho é uma extensão da Campanha Fique de Olho, que foi ressignificada no ano passado. É uma forma de alcançarmos as pessoas que moram em bairros periféricos, que, muitas vezes, não conseguem identificar situações de trabalho infantil e exploração sexual no carnaval, para que elas se sensibilizem e entendam a importância de denunciar esses casos”, explicou o secretário da SJDHDS, Cezar Lisboa, citando o Disque 100, canal nacional de denúncias de quaisquer violações de direitos humanos.

O bloco faz parte das ações da campanha da Secretaria “O Trabalho Infantil e a Exploração Sexual não aparecem como esta campanha”, lançada em maio do ano passado, cujo objetivo é contribuir para o combate das violações de direitos contra crianças e adolescentes, em especial nas festas populares da Bahia.

O quadro com a programação do bloco está no site da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS).
 
 

Fonte: SJDHDS, com adaptações


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

MPT oferece curso sobre combate ao trabalho infantil para conselheiros tutelares

As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 15 de março. O curso é a distancia e começa no dia 1º de abril.

Mais de 1,8 mil crianças e adolescentes foram retiradas do trabalho infantil em 2018

Muitos estavam trabalhando em lava a jatos, oficinas mecânicas e borracharias e no comércio de bebidas alcoólicas. Os dados são da Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT).

Procuradora diz que jovens atletas são tratados como "commodities"

Rede pró-infância e juventude critica mercantilização de base

Juiz da Infância alerta sobre a proibição do trabalho infantil no carnaval de Salvador

O juiz Walter Ribeiro, da 1ª Vara da Infância e Juventude de Salvador, publicou portaria estabelecendo parâmetros protetivos para que crianças e adolescentes participem das festas de carnaval.